quarta-feira, 19 de abril de 2017

{{BEDA}} Post nº 19 - Soneto de Shakespeare

 Oi pessoas! Bora pra um soneto de Shakespeare?


Dos mais belos seres, queremos mais,
De tal forma que não finde jamais a rosa da beleza,
Mas enquanto as maduras decrescem com o tempo,
Seus rebentos jovens possam relembrar suas memórias:Mas tu, contratada a seus lindos olhos,
Es auto-suficiente na luz de tua chama com tua beleza,
E crias a fome, onde onde está a abundância,
Inimiga de ti mesma, tu, que és tão doce, a ti mesma tão cruel.
Hoje frescamente ornamentas o mundo,
E pareces a única capaz de anunciar a abundância da primavera,
Mas eis que dentro de teu próprio botão enterras tua essência,
E, tolinha, ocasionas um desperdício na natureza,
Tem pensa do mundo, ou então isto seria egoísmo,
Consumir o quinhão que o mundo se deve, e isto ao túmulo, e a ti mesma.

4 comentários:

  1. Profundo e elegante. Depois que conheci Shakespeare, amo ler coisas dele assim 😍😍😍 Agora quero ler as peças dele. Quem sabe nesse ano ainda leio uma.
    Beijooos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Mi, leia sim!!!! Comece com Otelo ou Sonho de auma Noite de Verão, são duas histórias lindas e diferentes uma da outra!

      Beijoooo

      Excluir
  2. Mais um de Shakespeare que não conhecia e ameeeei!
    Sempre reflexivo e estiloso, atemporal e clássico, apaixonante!
    Bjs Cecyyyyyy
    Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shakespeare é outro nível, né amiga? Sempre superando nossas espectativas! Amo!

      Beijoooo

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por