terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Resenha #48: Feios - Scott Westerfeld (Clube do Livro)

    Hey amorecos! Espero que esteja tudo de boa com vocês.

Esse mês de fevereiro no Clube do Livro nosso desafio era ler um livro com o título com apenas uma palavra, e o livro escolhido por mim foi o "Feios". Fazia um tempo já que eu queria ler essa série, e vi a oportunidade. Vou tentar fazer uma resenha simples, menor que o normal e sem spoilers, hahahah.

    Bora lá?



Imagem MLC

    SINOPSE:  Tally está prestes a completar 16 anos, e ela mal pode esperar. Não por sua carteira de motorista - mas para se tornar bonita. No mundo de Tally, seu aniversário de 16 anos traz uma operação que torna você de uma horripilante pessoa feia para uma maravilhosa pessoa linda e te leva para um paraíso de alta tecnologia onde seu único trabalho é se divertir muito. Em apenas algumas semanas Tally estará lá.
Mas a nova amiga de Tally, Shay, não tem certeza se quer ser bonita. Ela prefere arriscar sua vida do lado de fora. Quando ela foge, Tally aprende sobre um lado totalmente novo do mundo dos bonitos - que não é tão bonito assim. As autoridades oferecem a Tally sua pior escolha: encontrar sua amiga e a entregar, ou nunca se transformar em uma pessoa bonita. A escolha de Tally faz sua vida mudar pra sempre.

    Tally Youngblood está deprimida, pois seu melhor amigo Peris se tornou bonito três meses antes dela, mas, a promessa de serem amigos para sempre não foi esquecida por ela, mas, parece ser sido esquecida por ele. Peris nunca escreveu para Tally, e em uma tentativa corajosa de ver o amigo, Tally sai de Vila Feia e se aventura até onde o amigo agora está. Após uma agitada noite envolvendo festas, máscaras, saltos e jaquetas de bungee jump, ela conhece Shay, uma feia nascida no mesmo dia que Tally. Elas passam muito tempo juntas e descobrem muitas afinidades. Shay ensina Tally a usar a prancha voadora, e Tally a ensina a burlar o sistema. Se tornam grandes amigas, e toda vez que Tally reafirma seu desejo de se tornar uma Perfeita, Shay afirma que não quer isso pra ela. Uma semana antes de completar dezesseis anos, Shay foge e deixa instruções para Tally a encontrar na Fumaça, um lugar onde todas as pessoas não são estereotipadas em Feias e Perfeitas, simplesmente são pessoas. 

     No dia de seu aniversário, Tally está ansiosa por sua cirurgia, Shay está longe e ela está se sentindo sozinha. O problema é que ao invés de ir logo para a ala médica e ter sua pele raspada e substituída, seus ossos substituídos por próteses plásticas, partes de seu rosto serem trocados por próteses plásticas para que ela fosse exatamente igual a todas as pessoas de Nova Perfeição, algo acontece, e a moça é levada até um outro lugar onde uma médica assustadora lhe dá uma opção: ou ela vai até a Fumaça e entrega a localização deles, ou será uma Feia para sempre. Tally fica apavorada, a doutora C. é uma mulher horripilante que lhe causa muito medo, e ela sem escolha - afinal, não queria permanecer feia pelo resto da vida - ela embarca para o que seria a maior aventura de sua vida.



Imagem MLC

   Tally então passa a questionar o que é certo e o que é errado para sua vida. Interessante que esse livro é mais uma distopia que traz um pouco mais do mesmo, e, ao mesmo tempo é totalmente diferente do que estamos acostumados. Mais do mesmo porque é aquela mesma fórmula: aos dezesseis anos a pessoa precisa sair da sua zona de conforto e ir para outro estilo de vida, tomar uma decisão que mudará completamente sua vida e posteriormente, a sociedade. Tecnologia avançada, pessoas manipuladoras que tentam usar esses "novos adultos" por assim dizer em seus planos pérfidos. Diferente por que dessa vez a sociedade totalmente marxista transforma todos em pessoas iguais, com o mesmo esterótipo e o padrão de beleza é tudo para elas. As crianças são manipuladas a acreditar que são feias e que suas vidas realmente não importam até que elas completem 16 anos e se tornem perfeitas. Como se fosse a vila dos Smurfs, as personalidades podem até ser diferentes, mas, as caras são todas iguais. 

    Feios retrata  de uma forma bem interessante as questões atuais que a sociedade impõe, como o padrão de beleza. Cada um tem que se aceitar como é, e não como as pessoas julgam que deveria ser. Como toda distopia alguma coisa aconteceu com o planeta para que essa sociedade se erguesse, no caso, uma briga por causa de petróleo gerou guerras, e apesar de eles intitularem os antigos seres humanos de monstros que queimavam árvores e eram assassinos cruéis, a sociedade na trama não passa de mais uma dessas que quer a igualdade a qualquer custo. Na verdade, Feios nos mostra um pouco de como as pessoas podem fazer extravagâncias e até mesmo serem cruéis umas com as outras em busca de perfeição. 

      Não foi o livro mais lindo que li, mas, definitivamente, um dos que me deixou bastante pensativa. Feios é uma série de quatro livros: Feios, Perfeitos, Especiais e Extras. Já estou lendo o segundo, em breve teremos bastante resenhas por aqui, ok?

   A partir de semana que vem, a rotina de postagens todas as terças, quartas e quintas volta ao normal, ok?


Feios (Uglies) - Scott Westerfeld, 416 páginas, Editora Galera Record. Eu gostei, recomendo!
    Beijos e queijos meus e do Finch!


Imagem MLC (Finch lindo!)

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Parcerias com Autores

    Olá pessoas, tudo de boa?
Eu sei que tinha resenha para sexta, mas, não rolou, sorry! Cheguei há pouco, estava fazendo uma das coisas que mais amo na vida: acampando! Fui na sexta e voltei agora, por isso não consegui postar, esqueci de contar que iria acampar!
Então, amanhã, sem falta tem post de  resenha! Mas, hoje estou passando rapidinho para contar para vocês que o blog conseguiu fechar mais duas parcerias com autores:

    São eles:

Lucas de Lucca, autor do livro O Corvo Negro - Trilogia das Plumas e Bianca Gulim, autora do livro Sobreviventes do Caos - Trilogia 2323.

O Corvo Negro 





    SINOPSE: Ukel mora na capital do reino de Gor em um mundo fantástico repleto de magia e armas mundanas em duelo, mas, ele é apenas uma criança.

Após as guerras arcanas, a cidade onde vive recebe refugiados do norte e a vida do garoto muda ao conhecer Merienir, uma elfa de cabelos prateados refugiada, e Farem, um órfão de Gor.
O Corvo Negro ostra a escalada de Ukel no mundo do crime até se tornar um corvo, um caçador de monstros e malfeitores.

    Quem ficou curioso aí? Eu também, muitooo!!! Para saber sobre o Lucas e sobre a obra, clique AQUI.


Sobreviventes do Caos





SINOPSE: Em um mundo distópico, no ano de 2323, após ser quase dizimada por um vírus mortal e pela guerra, a raça humana tenta se reestruturar. Com poucos recursos disponíveis, a humanidade encontra-se dividida em grupos que vivem de acordo com regras impostas por seus líderes.
Celine cresceu nesse ambiente hostil e se tornou líder dos guerreiros de seu povo após a morte de seus pais. Seu grupo se envolve em diversos conflitos e a jovem precisa tomar as decisões que julga corretas para garantir a sobrevivência de seu povo, enquanto se envolve num forte romance, do qual tenta se manter afastada.
Aos poucos, ela descobre mais sobre as pessoas que a cercam e percebe que, quando se trata de utar pela própria vida, poucos são previsíveis. Só os mais fortes normalmente são os mais cruéis. Nesse ambiente, o mais difícil é saber quem realmente está ao seu lado e quem é um traidor.
Será Celine capaz de manter sua benevolência frente à tanta violência que a rodeia? Seu coração terá espaço para a paixão, cercado de tanto ódio?

Para saber mais sobre a autora e sua obra, clique AQUI.

   Eu amei as duas sinopses, não vejo a hora de começar a ler! Quero agradecer ao Lucas e a Bianca, espero que nossa parceria cresça e floresça! 
Os dois possuem perfis no Instagram e no Wattpad.
    Então é isso, amores, tô cansada! Amanhã tem mais!

Beijoooo


***Imagens da internet

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Resenha #47: Sob o Olhar Grego - Bella Crestan

    Olá chuchus, tudo de boa?
Aqui tá um caloooorrrr....
Hoje estou aqui para mais uma resenha de um nacional maravilhoso que tive a oportunidade de ler. Sob o Olhar Grego da Bella Crestan, autora parceira aqui do blog, linda, fófis e chuchu, tanto o livro quanto a autora.

Imagem MLC
    
SINOPSE: Be é uma garota insegura que sonha ser escritora. Ela viaja à Grécia em busca de inspiração para seu livro e lá conhece Ed, um músico famoso que se torna um bom amigo e a faz enxergar o mundo com outros olhos. Quando finalmente se sente uma mulher mais confiante e decidida, algo inesperado acontece para confundir sua cabeça e trazer à tona sentimentos e frustrações que estavam escondidos em sua mente. Em meio a um conflito interno, Be vê no caos a chance de viver um grande amor.


Imagem MLC
   Pensa na minha felicidade quando cheguei em casa e em seguida o carteiro chegou com essa maravilha me esperando. Fiquei super emocionada quando abri e vi a dedicatória da Bella, de verdade, fiquei emocionada memso. Até então eu tinha dois livros com dedicatória: ambos de professores que eu assisti palestra, então, é aquela coisa que um professor escreve para o outro, sabe, algo do tipo "para compartilhar nossos conhecimentos" ou algo assim. Já essa dedicatória da Bella me emocionou - não sei se você escreve isso pra todo mundo, Bella, mas, me senti importante, hahah!

   Enfim... Bora pra resenha?


    Tudo começa com a Be. Simplesmente, Be. Se é Bernarda, Berrina, Beatriz, Beterraba, Beanca, Bêbada ou Berinjela, eu não sei, rs, só Be. Be é uma daquelas pessoas totalmente previsíveis, sabe. Todas as manhãs levanta, pega o mesmo caminho até o ponto de ônibus, vai pro trampo, volta, come e dorme. A mesma rotina. Tipo eu. Hahahah. Enfim, ela é feliz no que faz, mas, como sempre, existem as frustrações do dia a dia. Suas amigas são as melhores do mundo, mas, sempre tem aquele ser insuportável que nos atormenta, e no caso da Be, este ser é a magrela do seu trabalho, a Marina. Be é colunista e está tentando escrever um livro, mas, a criatividade foi embora junto com a autoestima, e um dia ao checar seu e-mail ela vê uma oferta maravilhosa de uma agência de viagens com um precinho da hora para a Grécia. No outro dia após uma breve desentendimento sobre as férias, Be avisa que vai para a Grécia, chega em casa, entra na internet, compra a passagem e simplesmente, vai! Como eu queria ter a mesma coragem. E grana também, o que no momento tá osso, rs!


Imagem MLC
"Em tempos de revoltas, guerras, era lindo ver as pessoas conversarem pacificamente, cada uma de seu jeito peculiar. O respeito e a tolerância foram necessários para aquele momento. Interessante como quando saímos de nosso pequeno mundo e vemos além de fronteiras e barreiras, quando vemos que de fato a raça é humana, tudo vira uma linda poesia escrita por vários idiomas, mas que no fim significa apenas duas palavras: amor e respeito." p. 64


   Be faz um voo com conexão em Londres, e enquanto espera o próximo voo, acaba tomando um banho de café de um ser desastrado que passa por ela. Surpresa maior é quando ela se dirige ao seu lugar no avião e descobre que o desastrado está na poltrona ao lado dela. Maior ainda quando no meio da conversa eles descobrem que ficarão hospedados no mesmo lugar. Be acaba vendo que Ed é um cara super divertido que gosta dela por ela ser quem é. Mais tarde, Be descobre que Ed vinha mantendo um certo segredo sobre sua identidade, nada que possa vir a prejudicar a amizade que está se formando, mas, algo que com certeza, deixa ela mais admirada por ele. Ed é um cara lindo, ruivo, músico, super de bem com a vida e que vê Be, bem como ela é, sem se importar com o estereótipo dela, mas, com quem ela realmente é por dentro. Dessa amizade por conveniência nasce uma cumplicidade muito grande, a ponto de várias pessoas perguntarem a eles há quanto tempo eles estão juntos.


Enquanto isso, na fila da Lotérica....
Imagem MLC      

    Os dias vão passando bem lentamente, e após três dias de passeios nas praias, caminhadas em feirinhas e trilhas, Ed e Be estão mais próximos que nunca, e eles sentem que já se conhecem há tempos. Já aconteceu isso com vocês? De vocês conhecerem alguém há poucos dias e terem a sensação que se conhecem a vida toda? Comigo aconteceu duas vezes. Uma dessas pessoas foi o Hugo, conheci enquanto estava trabalhando com uma equipe de vendas em Londrina - PR. Me lembro nitidamente de no meio da conversa enquanto jantávamos e falávamos abobrinha, ele tirou um sarro e eu falei: "Ei, não fala assim comigo, afinal, eu te conheço há... três dias" e em seguida ele me disse: "Não parece que faz muito mais tempo do que três dias?" Saudade do Huguinho! E o outro foi o Jô. Uma menina me perguntou há quanto tempo eu conhecia o Jonatas (é sem acento mesmo, rs), afinal, éramos inseparáveis, e eu respondi: 
- Quatro! 
- Meses ou anos? - questionou novamente a moça.
- Dias! - Foi minha resposta. 

Essas amizades que começam do nada, são as que duram... 

    Pois é, Be e Ed foi mais ou menos assim. Três dias de contato, e já se conheciam tão bem, sabiam muito um sobre o outro. Se bem que eles se encontravam às oito da manhã e só voltavam de madrugada, deu pra se conhecer bem mesmo. Sabiam os gostos e desgostos, medos e frustrações... Enfim, eram amigos chegados. Em um dos passeios, Ed nota que Be está sendo observada atentamente por um francês, mas, ela não dá a menor atenção a isso. Até o Ed comenta isso com ela, que ela está solteira por que não presta atenção nas coisas que acontecem ao seu redor.

    Achei muito legal que em determinado ponto, vemos um flashback de como era a vida de Be um tempo atrás e o motivo pelo qual ela era tão fechada. O desprezo do ex e a baixa autoestima acompanharam-na por tanto tempo, que ela se fechou para relacionamentos e não tinha a intenção de se abrir. Mas, essa viagem mudaria a vida da moçoila de uma maneira tão grande que ela nunca poderia imaginar. A viagem duraria apenas cinco dias, e na última noite deles lá, durante o jantar, Ed chama o francês para se sentar com eles. Um cara que a princípio eu não gostei. Na verdade, não gostei dele nem a princípio e nem depois. O francês é um daqueles caras gargantas, sabe. Desses prepotentes que usam a beleza para esconder suas inseguranças. A princípio Be detesta ele, mas, depois vê que ele é um cara legal. E ele até que era legal mesmo, só que não me desceu. Sorry, pessoas, mas, ele me lembrou meu ex, e, apesar de ser amiga do meu ex, o fato de me lembrar dessa época deu agonia, não gostei do cara, hahahah. Fazer o quê? Eu não gostei dele!!!!!! Cara chato, irritante! Grrrr... Sabe esses caras que a gente ama odiar? Mais ou menos isso, hahahah... É bem provável que as pessoas gostem dele, mas, lembrem-se sempre que eu sou do contra, rs!


Imagem MLC

    Sabe o que mais gostei nesse livro? O fato de Be ser uma personagem muito real. Lembra uma vez que eu falei que gosto de autores que descrevem pessoas reais, com problemas reais? Porque ou as pessoas são perfeitas demais ou imperfeitas demais, ou dá tudo certo, ou dá tudo errado... E eu não notei isso aqui. Notei que a protagonista passava por situações que qualquer pessoa pode passar, nada mirabolante ou extraordinário demais, tudo na medida certa. Além das citações show de bola, encontramos uma leitura fácil e gostosa. Sob o Olhar Grego me conquistou, de verdade! E, nada me tira da cabeça que Bella foi até a Grécia e encontrou coisas por lá que a inspiraram, hahaha. Gente, as descrições das praias e passeios são tão detalhados, que juro que se algum dia eu for para Creta, vai parecer que estarei revisitando o lugar, rs.

    Outra coisa que gostei foi de o livro não ser narrado em primeira pessoa, gosto quando o narrador não é narrador - personagem, e nesse caso, a autora usou um narrador onisciente neutro, pois, usou fatores para descrever muito bem cada personagem e cenário sem comprometer a leitura deliciosa. 


"Existem momentos que não precisamos explicar o significado de uma vida inteira, ou da existência da Terra. Apenas devemos aproveitar e sorrir para o que a vida nos apresenta." p. 72

   Agora, fiquei revoltada com o final, até falei para a Bella no Instagram que foi muita sacanagem da parte dela terminar o livro daquele jeito, hahah! Enfim, Sob o Olhar Grego me mostrou que eu posso fazer todas as coisas que eu quiser, se eu tiver coragem de sair da minha zona de conforto e seguir em frente, viver aventuras das mais da hora, eu posso ser mais realizada. E, gente, vou fazer umas loucuras dessas ainda... Um belo dia olhar para minhas colegas de trabalho e dizer que nas férias estarei indo pra longe. Se bem que no momento, tô precisando economizar tudo e estudar muito pra conseguir passar na seleção para o Mestrado no fim do ano, hahah. Com direito a praia, sol, música e Charlie Brown Jr, Sob o olhar Grego é para todas as idades. Eu gostei!

    Então é isso, meus amores, resenha sem spoiler - aaaaeeeee, vivaaaaaa, rs - desse livro super gostoso que já se tornou um dos favoritos. Bella, muito obrigada pela confiança, muito sucesso para você, em seu trabalho e em sua vida. Aguardando o que acontece na Irlanda. Olha que dá até pra usar esse nome, O Que Acontece na Irlanda, hahahah! 

Sob o Olhar Grego - Bella Crestan, 134 páginas, editora Alternativa Books. Recomendadíssimo!

    Vou ficando por aqui, amores, amanhã vem a resenha do livro lido esse mês com o Clube do Livro, tá bom?

Beijooooo! ^.~


terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Resenha #46: Olhos da Deusa - Lígia Dantas

    Olá, olá, olá!
"Thudjo" bem? Comigo também está, obrigada!

   Como prometido ontem, hoje estou aqui trazendo a resenha desse livro mara que é Olhos da Deusa, da autora parceira aqui do meu cantinho.

    Então, sem mais delongas...


Imagem Skoob
    SINOPSE: A passagem de um cometa revelou o despertar de uma lenda envolvendo quatro misteriosas pedras chamadas de Olhos da Deusa. Rebeca é uma jovem destinada a ser a guardiã de um par delas. Ela precisa travar uma série de batalhas com o destino e suas escolhas, encarando os conflitos com os pais, amigos e no amor que acaba de encontrar.
Thaís é a melhor amiga de Rebeca, mas, elas se afastam quando eventos horríveis desabam em sua vida. Miguel é apaixonado por Thaís, mas também apaixonado por adrenalina. Mergulha no submundo dos jogos de cartas enquanto desenvolve uma habilidade especial e perigosa. Caio é amigo e parceiro de banda de rock de Miguel. É também irmão gêmeo de Rebeca. Sua relação conturbada com seu pai e com sua namorada é temperada por sonhos premonitórios e reveladores. Priscila é explosiva e egocêntrica, seus problemas com Rebeca vão além da disputa pelo cara interessante. Ela se envolve com uma irmandade que tem o outro par de Olhos da Deusa. A descoberta dos mistérios da magia e do amor transforma totalmente a vida desses jovens, que precisam amadurecer e encarar questões mais profundas e doloridas. Eles devem aprender a lidar com escolhas e transformar fatalidades em recomeço. A batalha já começou!


    Quem aí ficou curioso? Confesso que quando vi a capa me apaixonei perdidamente, mas, em seguida vi um post da autora com uma citação do livro, fui até o Skoob pesquisar e definitivamente, quis ler imediatamente, rs. Não sabia o que esperar, comecei a ler na fila do banco e o negócio deslanchou. Agora, chega de bolodórios.

     Bora lá?



Imagem MLC


    Rebeca e seu irmão gêmeo Caio têm dezesseis anos, muitas dores, dúvidas e confusões. Enquanto Beca é estudiosa, amiga e carinhosa com todos, Caio é o amigão, musicista e namorado perfeito de Carol. Mas, muitas coisas acontecem em suas jovens vidas que faz com que eles tenham a necessidade de crescer antes da hora. Tô indo rápido demais? Tá, como faria o Jack, o Estripador, bora por partes, rs!

    Rebeca é uma garota doce. Sua avó e também mentora sempre a preparou para o momento em que ela se tornaria uma grande pessoa. Digamos que a avó de Beca é uma bruxa, rs. Mas do bem. Ela é uma das servas da Deusa e desde sempre, treinou Rebeca para ser uma sacerdotisa. No tempo certo passou para sua neta um par de brincos, dizendo que aquelas pedras eram chamadas de Olhos da Deusa, que era passada de uma sacerdotisa para outra, e, como ela já tinha cumprido seu papel como guardiã das pedras, agora era a vez de sua neta. Beca tinha uma vida normal, com amigos normais e problemas normais, assim como todo adolescente normal tem. Ela possuía os melhores amigos do mundo, e confesso que senti uma certa invejinha daquela galera, hahah:

  •  Priscila, a típica amiga da onça. Invejosa, mimada, daquelas que não suporta perder. 
  • A melhor amiga de Beca, Thaís, um doce de garota, submissa, obediente e empática; 
  • Miguel, misterioso, taciturno e divertido;
  • Igor, o melhor amigo de Rebeca, daquele que se quer sempre por perto;
  • Marcos, um cara gente boa pra caramba, divertido, carismático e bonitão;
  • Caio, além de irmão um grande amigo e confidente e fofo - fiquei apaixonada por ele;
  • Carol, a namoradinha tosca e fútil do Caio, melhor amiga de Priscila e tão sem noção quanto ela;
  • Lavínia, prima de Marcos, novata na área, deixa Caio meio bitolado e superprotege os primos;
  • E, finalizando com o bonitão Gustavo, - a perfeição, rs - irmão mais velho de Marcos, engraçado, fofo, mais velho que o grupo, mas, se dá super bem com a turma.

Imagem MLC
   Beca e Caio estão passando por uma situação complicada em casa. Seu pai cada vez mais ausente faz com que sua mãe seja uma viúva de marido vivo, sabe. A depressão bateu forte e ela também tem se tornado um tanto quanto ausente, causando um grande buraco no coração de seus filhos. Rebeca ainda tenta se manter neutra, mas, Caio, cada vez mais culpa o pai pela saúde frágil da mãe. Carol, namoradinha tosca de Caio já não dá tanta atenção ao namorado, mas, quando descobre uma certa ameaça a esse relacionamento, resolve ser a namorada mais perfeita do mundo. Nesse jogo de sentimentos, Rebeca se vê nitidamente apaixonada pelo irmão mais velho de Marcos, Gustavo. E ele imediatamente corresponde a esse sentimento, a autora não revela de cara que eles estão apaixonados, mas, ela descreve com leveza os olhares, os gestos, aqueles famosos sinais que as pessoas apaixonadas lançam umas para as outras, coisa que não sei o que é há tempos, rs. O problema realmente começa quando Priscila nota esse clima, uma vez que Gustavo é sua mais nova obsessão. Vemos por aqui que Olhos da Deusa é um livro de romance, a maneira mais pura e singela de amar.

"Os dois sorriram, enlaçaram-se. Os primeiros passos foram embaraçados. Depois de alguns minutos, eles se acertaram com a música e abandonaram o constrangimento. Perderam-se do resto do mundo e encontraram no olhar um do outro. [...] Foi assim, uma ciranda de intermináveis trocas. Rebeca olhou para o céu e sorriu de volta para a lua crescente." págs. 47 e 48

    Com a morte da mãe, Thaís, o pai e a irmã mais velha tentam seguir a vida. O pai da menina fica ausente trabalhando sempre, e nas poucas vezes que vem pra casa, mal conversa com as filhas. Thaís sempre foi uma boa moça, recatada e completamente dominada pela mãe. Não tomava suas próprias decisões, nem mesmo lia livros que sua mãe consideraria vergonha. Ao passar por mais uma situação de trauma, Thaís passa a se fechar cada vez mais. Se desespera com o que acontece ao seu redor, se afasta dos amigos, da família, toma umas decisões precipitadas e fica completamente perdida em sua dor. Miguel está mais envolvido no pôquer do que nunca, e influenciado por seu padrasto entra cada vez mais nesse buraco. Algumas coisas são reveladas e ele se vê em uma cama de gato que pode lhe custar um alto preço. Vemos por aqui que Olhos da Deusa é um livro de drama, pois cada ação gera uma reação.

   Priscila está se adaptando a nova rotina. Sua prima Marina foi morar com a família dela, e é uma das aspirantes à sacerdotisa da Deusa. Ela leva Pri em uma reunião, e a menina passa por uma iniciação. Por seu caráter duvidoso, seu espírito de competitividade e por não aceitar perder nunca, Priscila se torna cada vez mais amarga e até mesmo cruel, causando problemas apenas para não ferir seu ego, além de uma inveja sem tamanho tomar conta de todo seu ser. Carol até tenta acompanhar o ritmo da amiga, e seu namorado é quem sofre as consequências sendo deixado de lado em um momento crítico. Vemos aqui que Olhos da Deusa é um livro de trapaças e vingança, onde não importa quem esteja, pisar no pescoço para conseguir o que se quer é um defeito do ser humano.


Imagem MLC
      Marcos e Gustavo são irmãos, amigos e estão sempre preocupados com o bem estar um do outro. Lavínia, prima sonsa e mimada, protege os primos como uma mãe galinha, tomando decisões por eles e quebrando as pernas das meninas, rs. Caio e Beca se amam incondicionalmente e dariam a vida um pelo outro. O carinho com que tratam a mãe ao mesmo tempo que precisam ser duros com ela, mostra o quão estão sofrendo, e a avó, que nunca teve o amor genuíno de sua filha, se torna um porto seguro para todos. Simultaneamente, Miguel corria riscos para manter sua mãe bem. Vemos aqui que Olhos da Deusa é um livro que fala sobre família e a importância do perdão.

      Voltando ao foco, quando Pri passa pela iniciação, ela conhece a mentora de Marina, a sacerdotisa Perla, que possui o outro par dos Olhos da Deusa, e Pri fica doida por esses brincos, como egoísta que era, achava que merecia aqueles brincos. Só quando as aulas retornam que ela nota que Rebeca possui brincos iguais, e como já conhecia um pouco sobre as artes mágicas, ela toma conhecimento de que Rebeca também é uma das escolhidas, e passa a fazer um inferninho na vida da amiga. E olha que era amiga, hein? Credo, me lembrei agora de quando era adolescente e tinha aquele grupinho infeliz que adorava implicar comigo. Pelo amor do guarda, isso nunca muda! Nem nos livros, hahahahah. A medida que o tempo vai passando, muitas coisas acontecem nas vidas desses jovens, coisas maravilhosas e coisas terríveis. Alguns deles descobrem que realmente nasceram com dons especiais que precisam ser usados da maneira correta. Alguns são treinados para serem melhores; outros treinados para possuírem aquilo o que desejam, não aquilo que necessitam; outros ainda, nunca souberam qual era o sentido da vida. E nessa trama de romance, inveja, drama, vingança, a autora desenvolve uma estória tão cativante que não tem como descrever, gente. Juro que tô me roendo aqui para não soltar spoilers, hahahah.


   O desfecho do livro foi muito rápido, o que não é ruim, afinal, se a autora ficasse fazendo frufru, acabaria enchendo linguiça. O problema sou eu mesmo. Quando vi já tinha acontecido e tive que ler de novo porque deixei passar um detalhe básico que fez toda a diferença e a mula aqui não tinha entendido. Tão típico de mim, me desesperar com a cena do livro, pular uma linha inteira e depois parar no meio da leitura e exclamar sozinha: "Ué, não entendi!", hahahahah! Gente, vou parar, senão vou começar a dar spoiler sem querer, rs! Olha quanta coisa boa em um livro só? Amor fraterno, primeiro amor, amizade, paixão, mistério, drama familiar... A autora soube dosar diversas coisas em um só livro, não sei se conseguiria construir tantos personagens com tantos focos diferentes e conseguir amarrar todas as tramas sem me perder... Parabéns, Lígia!


    Com cenários paradisíacos que estão na minha imaginação pela simples maneira de a autora descrever cada lugar, Olhos da Deusa é um livro que vale muito a pena ser lido. Recomendo para quem gosta de um foco mais versátil, rs. Apesar de ter uma temática mais pesada, o livro é muito fácil de se ler. Bem gostoso mesmo, com citações perfeitas, céu, mar, natureza, lua - astro pelo qual sou apaixonada - e muita coisa boa!




"A dor do amadurecimento pode ser a pior de todas para algumas pessoas. Para cada um, é imposta uma prova; para alguns há preparação, e, para outros, não. Para alguns, há tormenta, para outros, calmaria." - p. 169


Olhos da Deusa - Lígia Dantas. 253 páginas, editora Amazon Online. Recomendado, com certeza!

   Então, amores, vou ficando por aqui, Lígia, querida, obrigada por disponibilizar essa obra tão deliciosa para nós. Para comprar esse livro, clique AQUI e adquira já o seu! Eu já tenho, rs!

Beijooooo


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Entrevista com Lígia Dantas

    Olá, amores da tia Cecy, tudo de boa com vocês?
Espero que sim! =)
Aqui no interior paulista está um tremendo calor, mas, não reclamo, sou grata por tudo!

    E falando em gratidão, tenho muito que agradecer aos novos amigos que tenho feito, estou muito feliz com a galera do Clube do Livro - vocês são demais, galera! - e com as pessoas maravilhosas que tenho conhecido no Instagram. Quem quiser dar uma bisbilhotada lá no perfil do blog, só clicar no banner das fotos ali do lado esquerdo, logo abaixo da estante do Skoob que chega em mim, rs. Podem ir ver o que estou aprontando por lá, rs. Na verdade, não estou aprontando nada, sou uma banana medrosa que não tem coragem de aprontar, hahahahah! 

    Agora vamos parar de falar de mim, afinal, o foco não sou eu, certo? O foco é a maravilhosa Lígia Dantas, que gentilmente aceitou meu convite e me permitiu entrevistá-la.

    


    E hoje estarei transcrevendo a entrevista que realizei com minha querida autora parceira aqui do blog. Autora do livro "Olhos da Deusa", uma trama que envolve os mais diversos itens para um ótimo enredo! Tem de tudo um pouco: drama familiar, amizade, amor, bruxa... Bruxa? Ahahahah! Sim, bruxa. A curiosidade bateu? 

   Primeiramente, vamos conhecer um pouquinho mais sobre a Lígia como pessoa, que tal?

   A Lígia é um amor, gente! Conterrânea da família Costa, a mineira de Juiz de Fora, moradora de Governador Valadares, é psicanalista e apaixonada por livros e escrita. A autora foi premiada em 2010 com o conto "Julinha no Sítio Encantado" com o Prêmio SESC de Contos Infantis Monteiro Lobato. Já foi convidada para fazer parte da Ciranda Literária de Macaé, um de seus livros - "O Vale do Aventureiro" - foi adotado como paradidático pelo Colégio Equipe de Juiz de Fora em 2015. Participou de diversos eventos para incentivo à leitura no colégio SESI de São João Nepomuceno. (Fonte: Skoob)

    Olhos da Deusa é seu primeiro livro voltado para um público mais maduro.


E eu como sempre já estou falando demais, bora pra entrevista, então? 






  •   Primeiramente, conte um pouquinho sobre você, Lígia.   Como e quando surgiu o seu interesse pela escrita?

Meu interesse pela escrita surgiu a partir dos livros que a minha mãe lia para nós (eu e meu irmão). Eu queria modificar as histórias e fazer parte delas.  Na adolescência eu li muitos livros, buscava-os na biblioteca do colégio. Comecei a escrever diários, histórias e alguns livros inacabados. As aulas de redação eram as favoritas, ainda tenho os cadernos de redação guardados. No último ano do colégio, uma professora chamou atenção para uma redação que eu escrevi, ela valorizou tanto que eu descobri que isso poderia ser sério. Apenas do último ano da faculdade que me inscrevi num concurso de contos e fui selecionada para publicação na coletânea da Academia Granberyense de Letras Artes e Cinema. O conto juvenil “Amora” está disponível para leitura na minha página no Wattpad.

Imagem Skoob






  •             O que você costuma fazer em seus momentos livres?

Meus momentos livres são para leitura e costura. Gosto de cuidar da minha casa. E de procurar um filme ou seriado para assistir. 


  •           Qual é o seu livro de cabeceira?

Meu livro de cabeceira é “Felicidade Clandestina” de Clarice Lispector. Em especial o conto homônimo ao título do livro. A profundidade de seus textos, de seus personagens é incrível.

·         Sagas, romance, policial, aventura ou ficção? Qual gênero literário se encaixa na sua categoria de livros favoritos? Ou nenhum desses?

Eu sou muito eclética para leitura. Assim como sou para filmes. Amo desde “Harry Potter” até “Orgulho e Preconceito”. O segredo é a história me fisgar e me despertar interesse para o que pode acontecer a seguir.

·         Se pudesse voltar uns anos, qual livro você acha que deveria ter lido na época da escola?

- Eu gostaria de ter lido todos os livros da coleção Vagalume na época da escola! 

Agora sobre Olhos da Deusa

Imagem Skoob


·         Olhos da Deusa é um conto de ficção no qual você precisou emergir em um mundo um tanto quanto desconhecido pela grande maioria das pessoas, eu mesma, não entendo patavinas das artes místicas. Para o desenvolvimento da trama voltada para a magia, a narração dos rituais detalhados e a descrição dos movimentos e das reações das personagens você utilizou pesquisas para relatar tais acontecimentos, ou foram frutos da sua imaginação?

Eu pesquisei sobre Religiões Antigas, Celtas e Wicca para servir de base para o lado místico da história. Eu tenho necessidade dessas pesquisas, gosto de partir de algo crível. Mas sob essas bases há muita fantasia. Nenhuma cena é totalmente possível ou impossível, eu dei total liberdade para a minha imaginação. 

·         Por ser psicanalista, creio que não tenha tido dificuldade em criar cada personagem de seu livro com conflitos tão fortes e reais, como os casos de Miguel e seu vício, da mãe de Caio e Rebeca em depressão profunda e do pai ausente deles e de Thaís. Você baseou esses comportamentos em casos reais que você já presenciou, ou foi criando personagens reais com problemas reais para aproximar o público de uma maneira que os leitores pudessem se identificar?

Eu realmente gosto de explorar o inconsciente dos personagens. Herdei isso dos meus estudos em Psicanálise. Não me baseei em ninguém específico, mas os construí a partir de histórias que circularam à minha volta ou em jornais, em especial na minha adolescência. Todos têm um inconsciente imenso e inexplorado, transparecê-lo nas ações e sentimentos dos personagens dá veracidade a eles. E aproxima o leitor, através da identificação ou empatia. Thaís, por exemplo, sofre com acontecimentos horríveis na sua vida que podem estar acontecendo agora mesmo com alguém próximo e ninguém percebe. Miguel e a cegueira de sua mãe para o vício que o arrasta, isso também é tão possível.  

·         Preciso confessar que sou apaixonada por capas, e o que me levou até você, com certeza, foi a capa do livro. Você participou da arte, da escolha da capa? Como foi esse processo?

Eu mesma fiz a capa do livro. Buscava algo noir, que chamasse atenção para os olhos e despertasse o mistério. Ainda não acreditava que poderia ter causado um efeito tão bom! Eu gosto de imagens e desenhos, por isso gosto de divulgar o livro no Instagram, tenho essa possibilidade para explorar. 

·         Você já publicou livros voltados para o público infantil, e, esse é o primeiro livro que você escreveu para um público mais jovem, mais adulto. O que a fez mergulhar nessas águas turbulentas?

Acho que são fases. Escrever para o público infantil veio com o desejo de usar minha infância na fazenda como cenário para aventuras e mistérios, como os livros da coleção Vagalume. Por isso, escrevi o “Vale do Aventureiro – O menino sumido e a onça feroz”. O tema do livro “Olhos da Deusa” surgiu na adolescência, quando eu li “Brida” do Paulo Coelho e retornou mais tarde quando eu li “As Brumas de Avalon”. Foi a oportunidade de usar um tema pelo qual me interesso pesquisar para a fantasia, e aprofundar questões fortes e traumáticas de personagens.

·         Me apaixonei perdidamente pelo personagem Caio. Forte, determinado, confuso, sensível, revoltado na medida certa, protetor, e até meio romântico. Como foi o processo para a construção de um personagem com tantos atributos?

 Caio é muito sensível, a habilidade de obter revelações através dos sonhos só reforça isso. Ele acaba absorvendo muitas energias pesadas porque ele é bom, quer corrigir e proteger quem ama. Mas acaba imerso em muitas questões que não lhe pertence. Há tantas pessoas que sofrem pelo o que não é seu, pelo o que não pode mudar. Isso o divide e o machuca por isso ele sofre. Acho que ele reúne traços de tantas pessoas que conhecemos na vida.  

·          Você usou personalidades de pessoas conhecidas por você para criar suas personagens? A Pri e a Lavínia são a exacerbação do SuperEgo de alguém da época da escola? Hahahah... E a perfeição de Gustavo? Conta tudo pra nós, rs!

Alguns traços de algumas pessoas podem servir de subsídios para a construção dos personagens, mas ninguém é retratado na história. Minha imaginação estava livre de padrões! Risos! Eu tentei construir cada personalidade antes de começar a escrever a história. Eu os conhecia bem, por isso parecem tão reais. A Priscila, em especial, parece até meio caricata, mas algumas pessoas ficam mais exageradas e egocêntricas com essa idade. Acho que ela representa “aquela amiga da onça” que todos já tivemos. Risos! Gustavo é para ser o porto seguro de Rebeca, é a possibilidade de paz em meio ao caos da sua vida. Mas nada é tão fácil, mesmo quando o desejo é o mesmo. Lavínia é a típica sonsa e mimada, conheci pessoas assim! 

·         Podemos aguardar uma sequência para Olhos da Deusa? Se sim, você vai retomar de onde parou, ou terá uma passagem de tempo, personagens novos, o que podemos esperar?

Podem aguardar que vem o volume 2! Se no primeiro livro o foco é a batalha anunciada, no segundo é a jornada pelo conhecimento e suas escolhas que podem causar estragos e reviravoltas. O início do segundo livro é marcado por dois eventos que inauguram o novo tempo na vida dos personagens. Por isso há a passagem de tempo de um ano. Há personagem novo e há mudança no destaque de personagens. Há novos elementos na magia e novos conflitos psíquicos. Cada escolha tem seu preço. 

·         Algum conselho para futuros escritores?

Vou dar os mesmos conselhos que fizeram diferença para mim:
  •        Leia muitos livros.
  •          Faça muitos cursos de escrita.
  •          Assista a vídeos de autores e editores experientes sobre o tema.
  •         E pesquise sobre o que você quer escrever. 


·         Muito obrigada Lígia, por seu tempo, seu carinho e sua boa vontade.


        Então é isso, meus amores! 
       O livro Olhos da Deusa está disponível na Amazon (clique aqui e adquira o seu). Vale super a pena, eu já tenho o meu e essa semana ainda terá a resenha dele aqui no cantinho. Para conhecer mais sobre a autora, ela está lá no SKOOB, também no Instagram e ainda no Wattpad. Com certeza ela ainda está em outras Redes Sociais, mas, a antissocial aqui, não possui as outras Redes, e automaticamente, não tem acesso às outras, hahahah...
      

          

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

PUBLIQUE SEU CONTO SOBRE O FIM DO MUNDO NO LIVRO "EXTREMO"!

    Oi meus amores!!!
Espero que esteja tudo bem! 
Essa semana venho aqui só hoje para contar algumas novidades: além de resenhas maravilhosas que já estou preparando, teremos uma entrevista com uma autora - a primeira do blog - yey!

   Fiquei muito feliz essa semana, pois minha amiga Mirelle Almeida do blog Eu Sou um Pouco de Cada Livro que Li, me avisou que eu tinha sido sorteada pela editora Andross, parceira aqui do blog para receber um kit de cinco livros!

    E falando na Andross, mais uma coletânea está saindo, e mais uma vez eles estão recrutando autores. Esse projeto é super legal, pessoas com talento para a escrita podem procurar pela editora e ter seu sonho realizado.


Imagem Andross Editora


     Se você tem uma ideia legal para escrever um conto sobre o fim do mundo, chegou a oportunidade para publicá-lo em um livro! 

    Você pode participar da coletânea EXTREMO - CONTOS SOBRE O FIM DO MUNDO, organizada pelo escrito Alex Mir.

    Qualquer pessoa pode participar. Para submeter um texto à avaliação, basta acessar o site da editora (www.andross.com.br).

    O prazo para recebimento de textos vai até 30 de abril de 2017 e o lançamento será em outubro de 2017, no evento Livros em Pauta.

SINOPSE: O fim está próximo. E essa não é apenas uma frase em uma placa, exibida pelas ruas por um ancião de fala desconexa. É muito mais que isso. Aquela notícia de uma intervenção militar, de pessoas se atacando nas ruas, de um meteoro passando próximo à Terra, de um possível tsunami, de terremotos castigando várias cidades, erupções vulcânicas... pode ser o início da extinção de tudo aquilo que construímos ao longo dos milênios. Os visionários autores deste livro levam as palavras ao extremo para alertar a humanidade sobre aquilo que ela teme há tempos: o fim do mundo.

   Essa é sua oportunidade de se tornar um escritor!


    E aí, o que acharam? Bora liberar esses escritos guardados aí na gaveta ou no arquivo morto do computador e se tornar um escritor publicado? A sorte está lançada!

Até semana que vem, beijooooo ^. ~

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Novidades no ar: agenda, parceria, divulgação Andross.

    Hello, people!
Tudo bem co cês! Espero que sim!




Imagem da internet 


    O post de hoje é bem curtinho, só pra dizer algumas coisas básicas:


Férias:


Imagem da internet 

  • Como o blog fez aniversário em janeiro e teve post quase todos os dias, esse mês o blog estará de férias. Isso não quer dizer que ficarei o mês todo sem postar, não, mas, apenas uma ou duas postagens por semana. Mas, claro que estarei curtindo os blogs de vocês, comentando todos e resolvendo minha vida que tá meio de cabeça pra baixo aqui. Prometo que não abandonarei, é só uma pausa pra descanso, rs!


Sob o Olhar Grego - Bella Crestan:


Imagem MLC


  • A autora Bella Crestan me adicionou no Instagram e eu conheci a obra dela. Poucos dias depois ela me enviou com todo amor uma edição de seu livro, Sob o Olhar Grego. Ainda não comecei a ler, mas, estou doidinha para viajar para a Grécia através dessas páginas. Muito obrigada, Bella. E quem quiser conhecer mais sobre a autora, dá uma passadinha lá no Instagram que ela tá por lá!

Olhos da Deusa - Lígia Dantas:


Imagem MLC


  • Outra autora que me adicionou no Instagram foi a Lígia Dantas. Vi a sinopse do livro dela, comentei, achei legal, fiquei suuuuuper curiosa pra ler, e adivinha? Fechamos uma parceria! Iupiii!!! A Lígia me enviou um PDF de Olhos da Deusa e ontem enquanto aguardava minha vez no banco comecei a ler. E o livro promete, hein? Deem uma passadinha lá no Skoob que vocês encontrarão recomendação das duas obras citadas. Lígia, querida, muito obrigada por esse carinho, eu amei receber esse presente tão especial!

Conto Distópico da Andross Editora:



Imagem Editora Anndross



   E a editora Andross continua fazendo a seleção de contos para suas coletâneas. Dessa vez são contos distópicos:

PUBLIQUE SEU CONTO DISTÓPICO EM LIVRO!

    Se você escreve contos sobre distopias e deseja ser publicado, eis a oportunidade.

    Você pode participar da coletânea MÃO DE FERRO - CONTOS DISTÓPICOS, organizada pelo escritores Paola Giometti e Hugo Sales.
    Qualquer pessoa pode participar. Para submeter um texto à avaliação, basta acessar o site da editora clicando AQUI

     O prazo para recebimento dos textos vai até 30 de abril de 2017 e o lançamento será em outubro de 2017, no evento Livros em Pauta.


    SINOPSE: Lincoln disse que o caráter de um homem é colocado à prova assim que ele é alçado ao poder. E o coração, outrora macio e quente, se torna rijo e gélido,  com sede de mais autoridade, conquistada com punhos cerrados e brados graves. Aos oprimidos, restam-lhes apenas esperança e resistência.

Essa é sua oportunidade de se tornar um escritor!


Então é isso, meus queridos! Até mais!

Beijoooo! ^.~


quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

RESULTADO DO SORTEIO

   Oi gentemmm, sei que ando sumida... 
O clima não está ajudando muito ultimamente...

E hoje venho para divulgar o resultado do sorteio do livro Um Girassol na Janela, de Ganymédes José. 







  Eu numerei as pessoas que se inscreveram de acordo com os comentários. Como foram apenas nove inscritos, deu pra colocar tudo nessa folhinha:


Imagem ML Cecy

   
   Usando o site O Sorteador, coloquei números entre 1 e 9 para sorteio, e o sorteado foi:


Imagem ML Cecy


    Agora, voltemos a folhinha lá em cima, quem é o número 9? É a Mirelle Almeida do blog Eu Sou Um Pouco de Cada Livro que Li, um dos primeiros blogs que eu comecei seguir. Parabéns Mi, minha colega de profissão, afinal, nós letrados nos entendemos, rs! Mi, já te enviei e-mail!

   Amanhã eu passo com os avisos de fevereiro, galera! Teremos bastante coisas para conversar ainda, rs. Agora vou parando por aqui, porque estou fazendo maratona de 24 Horas, uma de minhas séries favoritas. Pensa na felicidade da pessoa que ganhou do "filho" postiço até a sétima temporada? Obrigada, Bruno, te amo. Me viciou na série e me mantém viciada. Agora ficou bem mais fácil para adquirir, não preciso mais providenciar todas, rs. Tudo bem que ele não me deu a camiseta que  acompanha o box de uma das temporadas - sei lá qual delas - mas que eu adoraria usar uma camisa escrita "Jack Bauer Federal Agent", isso é fato!

    Então, até amanhã, people! Prometo que conto tudo!

Beijoooo


Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por