segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Resenha #42 - O Incrível Hulk: Planeta Hulk Parte I

    Olá chuchus da tia Cê, tudo bem com vocês?
Espero que estejam curtindo bastante. A semana está só começando e teremos muita coisa ainda até o próximo final de semana, rs!

    E hoje eu resolvi trazer mais uma resenha de HQ quentinha aqui no blog. Vou falar um pouco sobre um herói que gosto muito, mas, sei muito pouco sobre ele. 

    Bora lá?

    
    Primeira coisa: não adianta falar que o Hulk é um herói grande e forte e verde. Ele é muito, mas, muito mais que isso. Digamos que ele seja nas HQ's o equivalente a Jekyll and Hyde na literatura mundial.  

    Na psicologia poderíamos dizer que o Hulk é na verdade a exacerbação do ID de Banner, o instinto, enquanto Bruce é o Ego, a parte centrada do esquema. Nesse gibi em momento algum vemos o Ego tomando a frente da bagaça, não vemos o Banner lutando contra o instinto, vemos apenas o instinto, apenas o Hulk sendo o Hulk. Pra quem não tá entendendo nada, vamos começar do começo, rs!


    Após a batalha de Kree-Skull, Tony Stark percebe duas coisas: a primeira, que eles poderiam ter feito muito mais do que fizeram. A segunda é que muita coisa que houve poderia ter sido evitada. Bruce Banner é um grande amigo, mas, Hulk está se tornando um problema, seus instintos assassinos estão cada vez mais incontroláveis. Então, Stark se reúne com um grupo de mentes brilhantes e funda os Illuminati. Esse grupo é composto por ele próprio, Charles Xavier, Doutor Steve Strange, Reed Richards, Raio Negro, Namor e o Pantera Negra . Tal grupo se considera os protetores do planeta Terra, e devido a isso, precisam tomar decisões que são cruciais para a proteção de todos. Eles então decidem que para o bem da humanidade, o Hulk precisa ser banido para um planeta inabitado, assim, ele não seria mais uma ameça a ninguém. T'challa não está mais no grupo e Namor, com raiva, resolve abandoná-los ao discordar da ideia, pois, ele acredita que Hulk dará um jeito de retornar e se vingar de todos. Apesar dos avisos do príncipe de Atlântida, eles resolvem levar o plano adiante, e manipulam Hulk para que este vá ao espaço destruir um satélite inteligente que está ameaçando o planeta. Ao fazer isso, a nave ao invés de voltar para a Terra, segue para outro lugar, porém, algo acontece durante a viagem e a nave entra em um portal estranho que leva o Gigante Esmeralda para um planeta diferente, o planeta Sakaar. 

    Muito fraco devido a viagem e a atmosfera diferente, Hulk é imediatamente levado como escravo para uma arena onde deveria atuar como gladiador e entreter a população e o Rei Vermelho. Hulk é colocado para trabalhar em equipe, o que no momento ele despreza mais que tudo - sua "equipe" o traiu e o mandou para longe - e, obrigado a trabalhar em grupo, eles conseguem se sair muito bem nas lutas. Logo na primeira luta, o sangue do Gigante Esmeralda é derramado na arena e dali nasce uma árvore. De acordo com uma antiga profecia, daquele que o sangue criasse vida, esse seria o libertador do povo escravizado. 



   A HQ tem um enredo muito bem construído,  o roteiro fica por conta de Greg Park, conta cenários muito criativos, um figurino show de bola. As cores da história estão mais voltadas para tons de marrom, que dá a sensação de um planeta antigo, tipo os cenários de Star Wars - O Despertar da Força, sabe? Aquela sensação de planeta velho, acabado... A Marvel foi muito feliz em entregar a arte interna para Aaron Lopresti, que criou um cenário épico, bem estilo filmes greco-romanos. As batalhas  também são épicas e me deixou agoniada por diversas vezes.  Hulk acaba encontrando amigos verdadeiros no meio daquele povo, e o melhor: ele é aceito da maneira como ele é, sem se preocupar com estereótipos ou manter as aparências... Tem um momento que ele e seu grupo estão numa espécie de desabafo após uma batalha, e ele fala que não têm amigos, mas, diversos inimigos, sendo o maior inimigo dele Bruce Banner. Então, nesse momento percebi que Hulk e Bruce pensam exatamente iguais: para Bruce, Hulk é o pior ser que existe e Hulk pensa exatamente o mesmo de Bruce. Ambos desprezam sua outra personalidade, e quando Bruce é Bruce, tenta permanecer calmo, e quando Hulk é Hulk, precisa se manter com raiva para permanecer como o Monstro Verde. 




    Hulk menospreza os seres humanos em um geral, ele diz que são seres inferiores e indefesos, o pior tipo de espécie para se confiar. Nesse momento podemos notar que todo esse ódio de Hulk na verdade é uma mágoa intensa pelo que seus amigos fizeram contra ele. Traição é a palavra correta. Imagina só, seus parceiros te chamam pra uma reunião, dizem que precisam que você faça um serviço em um lugar longe, e precisa ser você, pois você é o único capaz de cumprir a tarefa. Após você terminar, o busão te leva pra outro lugar, te desova num ermo desconhecido, sem ninguém, sem comunicação, sem nada. Como você reagiria? Eu reagiria mal, com certeza!




    Muita coisa acontece, alguns aliados começam a se rebelar, e os comparsas do Rei Vermelho não deixam barato. Após libertar todos os escravos, liderados por Hulk, os gladiadores conseguem fugir e ter um tempo para criar uma emboscada. O Rei Vermelho tem uma grande vantagem pois ele possui a Sombra Caiera, uma nativa que consegue enxergar além. Após comandar um ataque e ver muito de perto o que Hulk pode fazer, e notar que apesar de tudo ele é justo, esta passa a olhar para o Monstro Verde com outros olhos e a se questionar a respeito de suas escolhas. Se questiona sobre quem ela é, o que faz e quem ela poderia ser se fizesse outra coisa. Deu pra captar? Ahahahah!

    É muito interessante ver a construção de Hulk para um verdadeiro super-herói. Tá, nós sabemos que ele é um herói, dos grandes, dos fortes, mas, para se entender o Hulk é necessário navegar nas águas profundas do ser do grandão. Quem ele é, o que ele faz, quais são suas ambições, ele possui ambições? Nos Vingadores vemos que ele é necessário, mas, eles sempre têm um backup para o caso de o Grandão sair da linha, eles precisam lidar com Bruce e com a personalidade nada amigável dele. Precisam sempre ter em mente que a qualquer momento ele pode surtar e não conseguir controlar seus instintos, não conseguir manter o foco. E essa HQ nos mostra exatamente isso, um Hulk que não quer se controlar. E só aí, vemos realmente quem ele é longe de Banner.





      Esse encadernado foi lançado pela Panini, mas a Salvat também lançou em um arco dividindo a história em duas HQ's, o que ficou ótimo na minha opinião por dois motivos: primeiro motivo, a história é longa pra caramba, foi ótimo separá-la. Segundo: o esposo da minha sobrinha coleciona a Salvat e como é ele quem me empresta, quem sou eu pra reclamar? Hahahahahahah!!! Okok, momento mula. Já passou, rs! Estou terminando de ler a segunda parte da história e em breve virei contar tudo pra vocês, ok?

    O Incrível Hulk: Planeta Hulk - Parte I - The Incredible Hulk - Planet Hulk (Greg Pak, Carlo Pagulayan e Aaron Lupresti) - Marvel Comics. Super recomendo!

***Imagens da internet

14 comentários:

  1. Amo essas histórias da Marvel.

    Gosto quando você escreve resenhas sobre esses livros.
    Um abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi, tudo bem?

      Que bom que gostou, também adoro Marvel!

      Beijoooo 😻😻😻

      Excluir
  2. Oi Cecy!!! Adoro os filmes da Marvel mas nunca li quadrinhos de heróis.. sua resenha me deixou curiosa!

    Beijinho
    EVENTUAL OBRA DE FICÇÃO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rô! Também amo os filmes da Marvel, acho que você deveria dar uma chance para os quadrinhos também...

      Beijoooo 💖💖

      Excluir
  3. Olá Cecyyyyyy
    Amoooo os filmes dá Marvel, aprendi aqui que são diferentes do universo HQ, mesmo assim Hulk é um dos meus favoritos.
    Pelo que entendi a pegada é mais filosófica com os dois eus do protagonista em duelo constante e o Hulk se sente solitário e traído.
    Migo /0 conte conosco tamo aqui pra ajudar!!!!
    Gostei da diagramação nesses tons terrosos.
    Conheço a Panini é aquela das coleções!!!! Tem umas fofurices muito fofis lá!!!! Não tenho coleção mas já comprei alguns avulsos na banca de jornal.
    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Luli! 🌸
      É bem isso mesmo, ele vive em constante luta interna.
      Realmente a Panini nos encanta, tenho alguns exemplares avulsos da Turma da Mônica Jovem e da Luluzinha Teen.

      Beijoooo 💕💕

      Excluir
  4. ADOREIa resenha! Muito boa mesmo! E agora estou na vontade de comprar </3

    Cecy, entra em contato comigo, precisamos conversar sobre o Clube do Livro (vaneza.nunes@hotmail.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vaneza!
      Tenho certeza que você não vai se arrepender!

      Beijoooo

      Excluir
  5. Nunca li um HQ, e esse parece ser um ótimo começo, adoro o Hulk . sua resenha está ótima beijos

    Taynara Mello
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tay!
      Se você nunca leu e adora o Hulk, esse é um ótimo arco, com certeza!

      Beijoooo

      Excluir

  6. Cecy sua lindaaaa.....
    Eu amei a resenha da HQ ♥ o Hulk não é um dos meus preferidos eu confesso, mas achei muita mancada o que fizeram com ele, fiquei imaginando e se fosse comigo eu ficaria muito, muito brava :)
    Já estou ansiosa pela resenha da segunda parte
    ótima quarta
    bjo

    Tati C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Tati!!! 💖💖💖

      Menina, também me coloquei no lugar dele, eu ficaria louca se isso acontecesse comigo, rs!

      Logo logo sai a próxima quentinha...

      Beijoooo 🌸🌸🌸

      Excluir
  7. Oi, amiga mutante. Preferi compilar meus comentários das duas resenhas de "Planeta Hulk-I e II" lá na 2ª resenha, ok? Confira lá. Estou deslumbrado com seu trabalho com as HQs. Muito bem.

    ResponderExcluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por