quarta-feira, 7 de setembro de 2016

BEDS - Post nº 7 - Resenha #28 - Demolidor - Diabo da Guarda

    Olá meus queridos quadrinheiros, tudo bem?
Voltando hoje com mais uma HQ, e hoje quero falar sobre esse quadrinho fantástico escrito por Kevin Smith e Joe Quesada.

    Matt Murdock continua com sua vida de advogado durante o dia e como o vigilante durante a noite. Apesar da deficiência, Murdock é um profissional muito respeitado. Sócio do escritório da mãe de seu melhor amigo Foggy, Matt tenta levar sua vida o mais honestamente possível. Sofrendo com a distância de sua amada Karen Page, que decidiu ir embora da vida de Matt, mesmo após ele ter a perdoado por entregar a identidade do Demolidor para o Rei do Crime. Ela simplesmente vai embora, e Matt fica curtindo a fossa.

    Um dia, uma garota de quinze anos entra em seu escritório contando uma história no mínimo estranha. Ela fala que um belo dia se descobriu grávida, porém, nunca tinha estado com homem algum para que isso fosse possível. Seus pais muito católicos ficaram loucos com ela, mas, após a criança nascer, algumas pessoas queriam pegar esse bebê de qualquer maneira. Mataram seus pais e tentaram matá-la também, mas, ela conseguiu escapar, e "um anjo" apareceu para ela dizendo que ela deveria entregar seu bebê para Murdock, revelando a ela que ele era o Demolidor. Dizendo isso, sumiu, e mais tarde, descobrimos que a moça foi morta.


   
    Matt então chama sua ex-namorada e terna amiga Natasha Romanoff para lhe ajudar com a bebê. Natasha a princípio fica apavorada, mas, acaba se apegando a pequena menina. Nesse meio tempo, muita coisa esquisita começa a acontecer ao redor de Matt. Foggy se envolve com uma mulher e acaba indo parar na cadeia como suspeito de assassinar a moça. Karen Page reaparece com um exame nas mãos revelando que ela é soropositivo. Um velhote aparece para o advogado revelando que o bebê é amaldiçoado, e que ele deve entregar - lhe a criança, pois enquanto ele continuar com ela em seu poder, coisas ruins continuarão acontecendo. Murdock volta para casa e em uma conversa com Natasha, esta descobre que ele quer dar um fim na criança, e após uma luta corporal onde ele machuca a moça, ela consegue sair com a bebê e deixar Matt inconformado.


   Matt então, decide procurar o Doutor Estranho para lhe dar uma luz, e o Doutor descobre que Matt foi drogado e induzido a pensar que o bebê era realmente uma ameaça ao equilíbrio do mundo. Após recuperar a criança, Matt começa a ser perseguido pelos capangas do tiozinho que queria que ele entregasse o bebê, e após muita perseguição, muita pancadaria, o justiceiro sabe que só pode encontrar refúgio em um lugar: na igreja, nos braços de sua mãe, a Madre Superiora do convento. Ele tinha certeza que ali, ninguém o procuraria, e ele poderia enfim se recuperar e ter um pouco de paz. Literalmente, um pouco, pois, encontraram ele, e o clima não foi o mais feliz ao ser encontrado por aqueles homens. 
   Agora era o momento da verdade: quem era aquele homem? Quem eram todas essas pessoas? Matt foi drogado, manipulado e enganado, e agora, ele tinha certeza que aquela adolescente, assim como Foggy e Karen também haviam sido vítimas das mesmas circunstâncias. Mas, como provar tudo e encontrar a solução para resolver da melhor maneira possível?



   SPOILER: VOCÊ ESTÁ POR SUA PRÓPRIA CONTA E RISCO!


   Após Murdock resolver o mistério, digno de um verdadeiro gênio -  uma tragédia atinge o coração do justiceiro noturno, e Karen Page morre nos braços de Matt, mas, lhe deixa uma apólice que lhe garante uma boa fortuna. Após Foggy ser inocentado por Matt, e receber o valor da apólice de Page, Matt pede demissão do escritório e chama Foggy para ser seu sócio em um escritório próprio com o prédio situado no antigo local onde Matt morava: a Cozinha do Inferno.

   Gente, eu não gosto de entregar o ouro assim, de cara, mas, todo mundo sabe que a Karen morre, né? É como a Gwen Stacy, todos sabem que ela morre... Não me julguem, rs!

   Beijooo!

   

4 comentários:

  1. Eu chorei duas vezes nessa HQ..quando o Matt diz pro vazio "eu só quero a sua companhia....só a sua..." e quando o Peter Parker diz pro Matt na ponte "você salvou o bebê Matt" e o Matt diz "Te devo uma Peter."

    Nossa, os dois são IRMÃOS, o Peter e o Matt. amei ver essa cena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu chorei também ao ler o diálogo de Matt e Peter... Senti uma conexão grande entre eles... E chorei também quando ele pede para colocar o nome da menina de Karen... Eu adorei essa história!

      Excluir
  2. Poxa, Ceci, você nem divulga pra nós que faz resenhas de HQs de super-heróis, fia? Achei essa daqui num espasmo! Muitíssimo bem pela iniciativa, amiga mutante, algo nobre e de todo admirável, haja vista ainda ser escasso saber de mulheres que se dediquem a ler quadrinhos, o que dizer escrever sobre eles?! Tem todo o meu apoio. Perdi essa edição não sei como e até hoje peno pra obtê-la. Estou na espera dum relançamento (dos encalhes que toda coleção faz) aqui em minha cidade, mas até agora nada. Por isso não li o spoiler. Sou grande entusiasta do crossover entre Homem-Aranha e Demolidor desde os tempos da extinta "Superaventuras Marvel", e sempre me será emocionante ver os 2 atuando, como nesse aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi bat-amigo, bem vindo! Eu já fiz algumas resenhas de HQ's aqui, e por esses dias já sai outra. Eu realmente divulgo pouco no G+, você falou algo sobre coleção do blog no G+ e eu fiquei pensativa... Não sei como fazer isso, mas, acho que seria interessante... É um prazer recebê-lo por aqui, volte sempre!

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por