quinta-feira, 15 de setembro de 2016

BEDS - Post nº 15 - Vida e Obra #4: Agatha Christie

    Oieeee!!!!

    Tudo bem com vocês? Estou mais uma vez aqui com um post de vida e obra. Faz tempo que não me dedico a um autor específico, hein? Hoje, se estivesse viva, Agatha Christie estaria completando 126 anos, e como uma singela homenagem de minha parte, nada melhor do que dedicar um dos posts do BEDS para ela.


      Agatha Mary Clarissa Miller, nasceu em Torquay, condado de Devon na Inglaterra no dia 15 de setembro de 1890. 


    Era a terceira filha de um americano muito rico, Frederick, que passava muito tempo viajando; Já sua mãe, Clara, era muito tímida e Agatha tinha muito da personalidade dela. Em 1896 sua família se mudou para a França. Seus irmãos mais velhos, Monty e Madge receberam educação formal, mas, por decisão da mãe, Agatha começou a estudar antes dos oito anos sendo praticamente educada só em casa e tendo vários professores que cuidaram de sua educação durante aqueles anos. 

   Quando tinha apenas 11 anos, seu pai faleceu, e desde então, ela passou a viajar com a mãe por vários lugares do mundo, e aos dezesseis anos, foi para a escola de aperfeiçoamento em Paris, onde teve destaque em canto e piano. 



    Em 1912, Agatha conheceu o Coronel Archibald Christie. Ele era piloto do Corpo Real de Aviadores e manteve um romance tempestuoso e se casaram no dia 24 de dezembro de 1912, foi quando ela passou a assinar o sobrenome "Christie". Enquanto ele esteve na Primeira Guerra Mundial, Agatha trabalhou em um hospital e em uma farmácia. Nesse meio, ela teve contato com muitas pessoas que morreram envenenados, sendo a maior inspiração para as mortes de vários personagens de seus livros. Em 1919 sua única filha, Rosalind, nasceu.   
    Em 1916 ela começou a escrever O Misterioso Caso de Styles, e em 1920, após ser recusado por seis editoras, o livro foi publicado, vendendo mais ou menos duas mil cópias, e nos próximos anos várias de suas obras foram publicadas: O Inimigo Secreto, Assassinato no Campo de Golfe, O Homem do Terno Marrom, Poirot Investiga, o Segredo de Chimneys. Em 1926 publicou seu grande sucesso O Assassinato de Roger Ackroyd, que vendeu cinco mil cópias e causou muita polêmica, pois contrariava todas as regras dos romances policiais. No mesmo ano, sua mãe faleceu.


    No dia 03 de dezembro de 1926, Archie revelou à esposa que estava apaixonado por outra mulher,  pediu o divórcio e resolveu passar um final de semana com a amante, Nancy Neele, e uns amigos. Agatha chegou em casa e não encontrou o marido, então, durante a noite, entre 21h e 22h, ela saiu de sua casa em Styles com uma pequena mala. Na manhã do dia 04 de dezembro, o carro de Agatha foi encontrado em um barranco no lago de Silent Pool em Newlands Corner, com os faróis acesos. Dentro do carro, um casaco de pelo, a mala e a carteira de motorista vencida de Agatha. Seu desaparecimento foi publicado no relatório de pessoas desaparecidas, e foi oferecida uma recompensa de cem libras para qualquer informação sobre ela. Aviões (foi a primeira vez que aviões foram usados para fazer busca de alguém desaparecido na Inglaterra), mergulhadores e escoteiros fizeram buscas pela escritora, totalizando 15 mil voluntários. 
    Na semana do desaparecimento, Agatha deixou uma carta para  sua secretária Carlo Fisher, pedindo para que ela cancelasse sua hospedagem em Yorkshire, e também deixou uma carta ao esposo fazendo duras críticas. 

    Após onze dias desaparecida, a polícia soube que ela estava em Harrogate, no Hydropathic Hotel (hoje, Old Swan Hotel), tendo estado lá desde o dia que seu carro foi encontrado. Ela chegou ao hotel  de táxi e apenas com uma mala. A escritora estava hospedada com o nome de Teresa Neele - sobrenome da amante do marido. Disse que era da Cidade do Cabo, que estava de luto pela morte de seu filho. Esses dias no hotel, a senhora Christie foi vista dançando, lendo jornais, jogando bridge e fazendo palavras cruzadas. Chegou até a deixar um anúncio em um jornal dizendo ser Teresa Neele e que procurava por amigos e parentes da África do Sul.


    O músico Bob Sanders Tappin reconheceu Agatha e pediu sua recompensa de 100 libras. Ele se referiu a ela como "Mrs. Christie" e ela apenas disse que estava sofrendo de amnésia. Foi encontrada no dia 19 de dezembro rodando em um penhasco em Mix Pine. 
    Várias teorias foram criadas para explicar o desaparecimento (que não foi) de Agatha. Uns diziam que o escândalo do divórcio foi um golpe publicitário para aumentar a venda de seu livro O Assassinato de Roger Ackroyd, lançado semanas antes do desaparecimento. Outros diziam que a intenção dela era apenas se vingar de Archibald, simulando a própria morte para que seu esposo fosse acusado de assassinato. E outros ainda diziam que ela realmente sofreu um acidente de carro e perdeu a memória. Em seus livros autobiográficos, nada é revelado sobre seu desaparecimento, porém, no livro O Retrato, usando o pseudônimo Mary Wesmacott, ao que tudo indica, a personagem Celia conta muito da história da autora. Celia, por sinal, pensa em suicídio após ter sido abandonada pelo marido.



    Em 1927 a senhora Christie voltou a escrever e publicou Os Quatro Grandes, tendo Hercule Poirot como protagonista da história. Apesar de o desaparecimento ter sido escandaloso, Agatha se separou de Archibald apenas em 1928, dois anos após o incidente. No mesmo ano, o britânico Leonard Woolley, um arqueólogo, convidou a autora para o Oriente Médio, ele estava comandando escavações em Ur, e no ano seguinte, Agatha voltou a Ur e conheceu o assistente do arqueólogo, Max Mallowan - 14 anos mais novo - e em 1930, casou-se com Mallowan.


  Apesar de estar casada com Mallowan, Agatha manteve o sobrenome de Archie por ser conhecida pelos leitores pelo sobrenome do primeiro marido, porém, em sua vida particular era chamada de Mrs. Mallowan. Com Max, ela viajou pelo mundo fazendo escavações e conhecendo cada vez mais sobre arqueologia, e vivendo dessa maneira escreveu Vem, Me Diga Como Você Vive, um pequeno livro autobiográfico, um dos dois únicos que ela escreveu e publicou com seus dois sobrenomes de casada. Esse livro foi publicado em 1946 no Reino Unido.


    Max e Agatha permaneceram casados até a morte da escritora. Sua filha, Rosalind se casou no início da Segunda Guerra Mundial e teve um filho, único neto de Christie, Mathew Prichard. Em 1934, Agatha alcançou o auge da sua carreira com o livro Assassinato no Expresso do Oriente, que foi adaptado para o teatro, cinema e televisão em várias ocasiões. A versão mais famosa foi a de 1976, edição essa que rendeu um Oscar para Ingrid Bergman etrês prêmios BAFTA. No ano do filme, foram vendidos três milhões de exemplares da obra homônima.

                                                

    Em 1971, Agatha Christie recebeu o título de Dame (Dama, o feminino de Sir) do Império Britânico, sendo condecorada pela Rainha Elizabeth II. O último livro com Poirot resolvendo mistérios foi publicado em dezembro de 1975, apesar de ter sido escrito nos anos 1940. Nessa época a escritora já não sentia mais disposição para escrever. Após um mês da publicação, em 12 de janeiro de 1985 aos 85 anos, Agatha faleceu em Wallinggford, condado de Oxfordshire, Inglaterra, devido a uma pneumonia.


    Foi sepultada em Saint Mary Churchyard, em Chosley, Oxfordshire, na Inglaterra. Nove meses depois, o último livro protagonizado por Miss Marple - também escrito na década de 40 - foi publicado, em outubro de 1976. Max Mallown faleceu em 1978. 

    Agatha Christie foi uma escritora britânica que atuou como romancista, contista, dramaturga e poetisa, destacando - se como romancista policial, ganhando em vida o título de Rainha/Dama do Crime (Queen/Lady of Crime). Publicou mais de oitenta livros, alguns com pseudônimo. Foi pioneira ao escrever os finais inesperados para seus livros, sendo quase impossível para o leitor desvendar o mistério. De acordo com o Guiness Book, Agatha Christie é a romancista melhor sucedida da hostória da literatura mundial em número total de livros vendidos. Suas obras venderam em torno de quatro bilhões de cópias ao longo dos séculos XX e XII, ficando apenas atrás do mestre Shakespeare e do livro mais vendido do mundo, a Bíblia Sagrada.




        Agatha foi uma das maiores escritoras de todo o mundo, lembrada e reverenciada até hoje. Seus livros já venderam num total mais de 4 bilhões de cópias em 103 idiomas, e os royalties gerados pelas obras são de 4 milhões por ano. A autora também ocupa um lugar no Guiness pela peça teatral de maior duração no mundo: The Mousetrap - A Ratoeira - uma peça de mistério e assassinato, com mais de 25 mil apresentações desde sua estréia em Londres no ano de 1952, também com um desfecho inesperado, que os espectadores ao fim de cada apresentação são convidados a não revelar o final quando saem da apresentação. Foi apresentada a primeira vez no Ambassadors Theatre em Londres, em 25 de março de 1974 e foi para o Saint Martin's Theatre e continua lá até os dias de hoje.


     Outro recorde de Christie é o do livro mais grosso do mundo, com mais de 30 cm e 4032 páginas, nas quais estão incluídos os 12 romances e 20 contos protagonizados por Miss Marple, o The Complete Miss Marple, sendo este um dos livros mais raros da autora, apenas 500 cópias vendido por mil libras, contendo um mapa de Saint Mary Mead, a aldéia onde Miss Marple viveu - baseado na obra Um Corpo na Biblioteca, com o prefácio escrito por Mathew Prichard, neto de Agatha: "Ao longo dos anos, todo mundo me disse que isso nunca poderia ser feito - coletar todas as histórias de minha avó sobre Miss Marple em um único volume. Assim, embora este livro seja, em termos de publicação, um marco, ele também simboliza o carinho que o público, tanto na Grã-Bretanha quanto em outros lugares, tem por Miss Marple."



"Nunca diga tudo o que sabe - nem mesmo para a pessoa que você sabe melhor."


    Em 1955 foi criada a Agatha Christie Ltd., que passou a cuidar dos direitos autorais de tudo de, e o neto dela se tornou sócio da empresa.


Sem mais!



4 comentários:

  1. oi flor tudo bem?

    eu tenho dois livros dela, mas é rascunhos inéditos de alguns livros lançados. adorei conhecer mais sobre essa autora tão talentosa bjs

    Taynara Mello | Indicar Livros
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tay! Uau, rascunhos inéditos? Que show!


      Obrigada pela visita, beijoooo!

      Excluir
  2. Oiiii Cecy! Amei saber mais sobre a Agatha, eu tenho 1 box dela mas não é esse maior do mundo não kkkk o que eu tenho tem 3 livros dela que são: O assassinato no expresso do oriente, um corpo na biblioteca e morte no Nilo *--* e eu ainda nem li todos só li Morte no Nilo e como diz no seu post impossível desvendar o fim kkkk pretendo ter todos os box dela, só falta o Money kkkk

    *Beijokas -Hellen Barros

    www.apenasgiz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Hellen! Acredita que no natal eu ganhei exatamente dois desses seus livros? Ahahaha! Sério, ganhei Um Corpo na Biblioteca e Morte no Nilo. Ainda não li também, rs!

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por