domingo, 13 de setembro de 2015

Resenha # 20 - Quatro - Veronica Roth

    Boa noite, senhoras e senhores, tudo bem?

   Nesse último mês de agosto, minha vida ficou corrida demais: cheia de projetos na escola, fiquei mais velha, já quase uma anciã, rs, fazendo alguns trabalhos extras pra uma renda extra... Incrível, quanto mais velha eu fico, menos tempo eu tenho. Que saudade do tempo em que minha única preocupação era saber se as crianças conseguiriam voltar pra casa em A Caverna do Dragão, ou se a Sara conseguiria se livrar de uma vez por todas da Diabolique e dos espectros em Cavalo de Fogo, hahaha...
    Bem, mas não estou aqui pra falar de Cavalo de Fogo, hoje vim falar do spin-off da saga Divergente, o livro "Quatro". Pra quem já leu a saga Divergente, ou deu um rolê aqui no meu cantinho e já viu alguma coisa, já sabe que Quatro é o namorado da Tris, transferido a Abnegação pra Audácia. Mas o que mais gosto nesse livro, é que ele mostra um outro lado de Quatro, nos mostra Tobias Eaton e como ele se tornou Quatro. Bora lá?

Quando tinha apenas dezesseis anos, Tobias era um zé ruela. Morava com seu pai na Abnegação, não tinha amigos, não falava com ninguém, era bondoso e educado e não tinha mãe. Seu pai, Marcus, era um dos membros mais respeitáveis do governo, porém, quando estava sozinho com seu filho era abusivo e cruel. Tobias tinha diversas cicatrizes em seu corpo devido aos maus tratos sofridos em casa. No dia marcado, um grupo foi até a escola para aplicar o teste de aptidão nos alunos, para que cada adolescente se decidisse em qual facção deveria permanecer, e Marcus, instruiu muito bem seu filho e o resultado foi o esperado: Abnegação. Porém, no Dia da Escolha, Tobias toma uma decisão inusitada: ao ser chamado, ele coloca seu sangue no pote de brasas da Audácia tornando-se assim um transferido. Tobias então passa a ter uma vida com menos regras e mais liberdade. Seu pai ainda apavora seus sonhos e sua paisagem do medo, mas ele se preocupa cada vez menos com ele. Como um transferido da Abnegação, automaticamente, foi chamado de Careta, mas seu instrutor Amah, ao descobrir o motivo pelo qual Tobias não dizia seu nome e nem se importava em ser chamado de Careta, o apelidou de Quatro - por ele possuir apenas quatro medos. Suas habilidades crescem rapidamente e ele se mostra cada dia mais corajoso. Faz amizade de cara com Zeke e Shauna, formando um trio de amigos pra tudo. Durante o ano, Quatro trabalhava na sala de controle por ser muito bom com computadores, e durante o período de iniciação, ele era instrutor.

   Esse livro contém a história de Quatro dividida em algumas partes. Nos mostra como ele é como filho, depois como ele se sai na Audácia até o seu encontro com Tris. O interessante é que a autora revela nesse livro, que quando começou a escrever Divergente, o protagonista era Tobias, porém, chegou em um impasse, a história não ia pra frente mais, então, ela mudou o enredo e deu certo. Ainda temos como bônus, três histórias de Divergente contadas na visão de Quatro.
Engraçado, que para Tris, Quatro é um cara perfeito, e quando vemos o outro lado da situação, percebemos o quanto ele era assustado e frágil. Não é fácil sofrer abuso... Principalmente de alguém que deveria te amar e te proteger, como seu pai. Complicado, né?
   O enredo do primeiro capítulo é exatamente esse. Falando como era a vida de Tobias na Abnegação, o segundo conta um pouco sobre a transferência e a nova vida dele, e o capítulo três traz uma grande mudança na vida de Quatro com sua iniciação, e mais mudanças após um tempo. O quarto capítulo nos mostra um Quatro tomando decisões que poderiam mudar sua vida e o quinto capítulo, ele com dezoito anos instruindo o novo grupo de transferidos, e assim que ele bate os olhos na Careta que foi a primeira a pular, ele percebe que tem uma chance de fazer uma coisa boa, afinal, alguém que teve a mesma criação que ele poderia ser uma grande aliada, certo?
    As três histórias do ponto de vista dele são: "Cuidado, Tris", "Você Está Bonita, Tris" e "A Primeira a pular: Tris!", histórias essas que vemos já em meados do livro Divergente.


Theo James muito gato como Quatro - aiai... rs!

    Achei muito legal ler algo assim, só tinha visto isso uma vez, nos livros (que já descrevi aqui) "A Hora do Amor" e "O Diário de Lúcia Helena", que são exatamente as mesmas histórias, só que o primeiro livro é a versão do Beto e o segundo os fatos são contados por Lucia Helena.
     Gente, tô com muito frio e não vou falar muito, porque vou começar a dar spoilers, e vocês me conhecem, eu falo mesmo, ahahahaha.... Por isso falei pouco do livro, pra deixar vocês com gostinho de quero mais! Então, vou ficando por aqui!

Beijinhos gelados...

Antes de Quatro: <3
Depois de Quatro: <4

Ahahahah....

 PS: Pra quem quiser ver meu comentário sobre os livros A Hora do Amor e O Diário de Lúcia Helena, mas estiver com preguiça de voltar no tempo, rs, o link é este:

http://mundoliterariodacecy.blogspot.com.br/2014/04/feliz-dia-do-livro-atrasado-huahauhauhau.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por