segunda-feira, 25 de maio de 2015

Resenha #16 - Frankenstein - Mary Shelley

    Boa noite, pessoas queridas!!!
Em primeiro lugar: Rafael Borges, meu amigo, espero que você se recupere logo! Estou orando por você! ^.~

    Sei que já faz quase um mês e que eu prometi dar mais de mim mesma aqui no meu cantinho, mas ainda não foi possível. Mas hoje estou aqui pra matar um pouquinho a saudade e também pra falar sobre mais um livro lido.

     Alguém aí já leu Frankenstein?!?

    Quando eu era pequena, eu ouvia a minha mãe falar do filme. Ela dizia - e ainda diz -  que é um filme muito bacana, que ela gosta muito e se lamenta de nunca mais ter sequer ouvido falar, e de poucas pessoas conhecerem. Eu mesma nunca assisti e nunca tive vontade. Até esse último que saiu com o Aaron Eckhart eu também não quis assistir, em outras palavras, nunca me interessei! Mas aí, no ano passado um de meus alunos me presenteou com esse livro. Levei meses pra criar coragem pra ler, volto a repetir, não tinha o menor interesse em ler. Então, guardei na estante e deixei pra lá. Mas esse ano, eu decidi ler meus livros não lidos, ou ao menos uma boa parte deles, e resolvi começar por Frankenstein.
    Resultado: Não gostei, mas ao mesmo tempo eu gostei. Eu gostei menos do que não gostei. Na verdade a história chama a atenção, é um roteiro muito bem escrito, a tradução está ótima, mas a história, apesar de ser boa, é... nojenta! Fiquei enojada, e algumas vezes tive revertérios no estômago, rs! Vou soltar SPOILERS, viu?
    Primeira coisa:  eu descobri nesse livro que Frankenstein é na verdade o criador do monstro, e não o monstro em si! Acho que não sou a única que pensava dessa forma! Então, pra quem ainda não sabia disso, lá vou eu falar: FRANKENSTEIN É O MÉDICO, NÃO O MONSTRO!!!


    Victor Frankenstein é um estudante de medicina que vai para outro país para se especializar. Ele fica um tanto quanto obcecado em um determinado projeto: criar um ser vivo! Ele passa os meses arrombando tumbas para pegar partes de cadáveres, costura daqui, enxerta dali e finalmente, ele tem seu trabalho pronto: um monstro enorme e todo costurado. A princípio Victor fica empolgado, mas quando nota o que fez, ele se apavora, e, principalmente, quando a Criatura (como é chamada) abre os olhos amarelados, o médico entra num pânico tão grande que foge para onde vive seu melhor amigo. Victor passa mal por vários dias, tem febre, delira, mas quando finalmente melhora, conta tudo para seu amigo. Os meses  passam e o médico até consegue se recuperar. Volta a escrever para sua família, renova os laços com sua noiva e até mesmo se esquece de sua loucura. Porém, quando está prestes a retornar para seu país, recebe uma carta de sua noiva falando que seu irmãozinho caçula havia sido assassinado. Frankenstein imediatamente se lembra da Criatura e tem certeza que a mesma assassinou seu irmãozinho, e vai em busca do assassino. A Criatura contou tudo para Frankenstein, como aprendeu a falar, a ler, a sobreviver e também  contou em detalhes como ele matou seu irmão, e fez um pedido para o médico: que ele fizesse uma companheira para ele. O médico concordou e recomeçou o trabalho, mas depois ficou pensando: duas criaturas, seres horrendos como aqueles espalhados pelo mundo, não poderiam sobreviver! E decidiu então a abandonar o projeto. Mas a Criatura não aceitou a ideia, e muitas perdas ainda afetaram a vida de Victor Frankenstein: seu outro irmão, sua noiva, seu melhor amigo, enfim, ele perdeu todos os que amava! E quem era o assassino? Realmente, a Criatura. Então, Victor decidiu que era o momento de acabar com tudo aquilo e decidiu ir atrás do Monstro. Quando se encontraram, Frankenstein estava tão fraco e debilitado que acabou morrendo por inanição, e a Criatura decidiu que agora que seu criador tinha morrido, ele não tinha mais o que fazer, não tinha mais razão de viver. Fim!
    Simples assim!
 
   Bom, eu achei a história estranha, nojenta, e, sei lá, eu sei que é ficção, mas eu sou cristã, né... Enfim, pra quem gosta da história, ou de enredos nesse estilo, é uma boa pedida, mas eu não pretendo nunca mais ler, e muito menos assistir - imagina que nojo deve ser ver o cara costurando pedaços de defunto?!? Eeeeeecaaaaaa!!!!!! 

    Bem, amores, vou encerrando por aqui, em breve eu volto - espero que não seja apenas no mês que vem, em outras palavras, vou criar vergonha na cara, ahahahaha.....

    Beijo, meus amores, ótima noite! ^.^

4 comentários:

  1. Bem Cecy, eu admito que também nunca tive muita curiosidade para ler esse livro e também achava que ele era um monstro, mas sabe, a sua postagem me despertou uma curiosidade que quem sabe um dia tenho coragem para ler, não posso deixar que gostei muito da postagem, afinal gosto muito do seu cantinho. Beijocasss!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sarinha, minha flor, obrigada pela visita! Beijoooo! ")

      Excluir
  2. Oi Cecy, estou aqui conhecendo o seu cantinho e gostando muito, procurei uma maneira de seguir o blog mas não encontrei. voltarei para te visitar outras vezes. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja muito bem vinda Senhorita! Apareça e comente quantas vezes quiser! Também vou tentar seguir o seu! Um beijo! ;*

      Excluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por