sábado, 29 de novembro de 2014

Resenha #10 - Orgulho e Preconceito - Jane Austen

Hello sweeties....

Galera, tudo bem? Desculpa a minha ausência por este tempo. Ainda estou machucada, meu probleminha virou um problemão, fiquei uns dias sem trabalhar e tals, mas, vamos que vamos. Ainda não estou nem 40%, mas aos pouquinhos, vou melhorar. Mas, vamos ao que interessa?

Hoje vim aqui para falar sobre meu livro favorito de todos os tempos: Orgulho e Preconceito (Pride & Prejudice - Jane Austen). Ainda não falei sobre esse livro fantástico da literatura inglesa.

Lembra que eu comentei há um  tempo sobre o Clube de Jane Austen no Google+ que eu participo? Pois bem, começamos lendo aquele livro. Aquele fantástico livro, e eu nunca fiz um post sequer sobre ele. Pra quem não gosta muito de literatura inglesa, coloquei bastante imagem pro post não parecer tão grande, e pra ficar bem colorido esse post. Vamos conferir?


Orgulho e Preconceito traz uma narrativa interessante sobre como a mulher era vista na Inglaterra na época. Afinal, século XIX as mulheres não tinham livre arbítrio, eram apenas fantoches nas mãos dos homens. Austen era ousada para a sua época e foi considerada a maior romancista de todos os tempos. O livro possui várias capas e para diferentes tipos de edição (de bolso, tradicional, bilíngue e tudo o mais). Eu li pela primeira vez por volta de novembro de 2011 uma edição menor. Mas em outubro de 2012 eu adquiri a minha edição: bilíngue, capa de luxo com a foto do filme, igual a essa aqui embaixo ó: 

Linda, né? A Kiera e o Matthew formaram um casal adorável como Lizzie e Mr. Darcy. Sabe que por muito tempo eu bem que desejei um Mr. Darcy pra mim, né? Só que sem aquela arrogância inicial. Bom, vamos ao conteúdo do livro, então? Prometo TENTAR não dar muito spoiler!


Elizabeth Bennet é a segunda das cinco filhas do casal Bennet que vive em Hertfordshire. Uma garota de 21 anos, cheia de vida, que adora sorrir, ler e dançar. Para sua mãe ela é a menos favorita das filhas, uma vez que para seu pai ela é a mais adorável. Para Sir Lucas, Lizzie é a mais valiosa joia do campo. Lizzie é uma garota gentil que encanta muitas pessoas, e quando ela conhece Mr. Darcy, um homem prepotente e arrogante, ela consegue colocar  pra fora os seus mais repulsivos desejos de ódio por uma pessoa. E esse ódio cresce cada vez mais, ela não consegue suportar a presença deste homem perto dela. Após meses tendo encontros e desencontros com esse desagradável (e lindo) senhor, ela descobre alguns elementos de sua vida que justificam suas atitudes, e assim, aquele homem que ela jurara odiar a vida toda, passa a ser objeto de sua admiração. Lizzie então passa a defender Mr. Darcy com unhas e dentes, e quando tem a oportunidade de encontrá-lo mais uma vez, ela conhece sua adorável irmã com quem desenvolve um grande vínculo. Até que devido a um sério problema, Elizabeth se vê em uma grande confusão familiar que Mr. Darcy secretamente acaba por ajudar, e isso faz com que ele fique bem aos olhos meigos de Elizabeth. 


Nossa, como foi difícil escrever sem dar detalhes. É que eu quero que o Marcos Apolo Junior leia o livro, então não posso dar spoiler, ahahah... Enfim, falando um pouco sobre a época: Jane Austen era uma mulher incrível! Ela era muito pra frente para a sua época, como já disse ali em cima, foi a maior romancista de sua época. O que é interessante é que Austen escreve seus livros de uma forma interessante. Não é aquele romance meloso, sabe, aquele cheio de amor e palavras bonitas, mas algo mais político. Ela mostra como era a sociedade em sua época e tenta transcrever em seus livros o que ela gostaria que acontecesse. Que a mulher tivesse mais força e vitalidade, e não que fosse vista e amada por sua capacidade de gerar filhos, mas que fosse admirada por sua capacidade intelectual. 
Gente, eu amo esse livro! Não posso mais falar nada, senão vou começar a contar! Ahahahah... 
Só posso dizer que o filme assim como o livro é extremamente lindo. As atuações são maravilhosas. As moças que interpretaram as filhas Bennet são espetaculares atrizes, sem contar em Donald Sutherland como Mr. Bennet. Filme lindo, com uma linda fotografia, com uma mensagem de amor e respeito ao próximo. Gente, lindo esse livro!!! o papel de parede do meu computador é uma imagem do filme, rs!
Não quis falar muito, poque eu sempre falo demais, e com certeza, Orgulho e Preconceito não me impediria de falar, e falar, e falar, e falar e continuar falando, rs! Leiam, aproveitem, se encantem com a escrita, e, claro, comentem aqui. Estou doida para ouvir a opinião de vocês! 


Orgulho e Preconceito - Pride & Prejudice - Jane Austen.
Boa noite, sweeties! 
Beijos pra vocês!!!




sábado, 8 de novembro de 2014

Resenha #9 - Se Eu Ficar - Gayle Forman

Hello, Sweeties...
Estou participando de uma comunidade no G+ chamado "O Clube de Jane Austen", (Rebeca Fonseca, linda administradora do clube, adoro você! Sara, Adriana, Lu, Elisângela e todos do clube, beijos pro cês!) porém, nós membros não lemos apenas Austen, mas de tudo um pouco, e pra esse mês a leitura escolhida foi "Se Eu Ficar" de Gayle Forman. Estava super empolgada para começar a ler, votei para a leitura dele, porém, algo me dizia que eu não deveria comprar. Pedi emprestado pra uma aluna e comecei a ler. E uma surpresa: que leitura massante!
Gente, eu sei que gosto é uma coisa complicada, e o máximo da leitura é que a gente pode debater sobre os temas propostos, claro, brigar por meros detalhes é coisa besta, mas, discutir intelectualmente é a beleza da coisa. E podem me criticar, não me importo: Que livrinho chato!

SPOILERS:

Um belo dia, a menina sai com a família e eles sofrem um acidente de carro. Ela então vê seus pais já mortos e quando ela vai procurar o irmão dela, ela nota que está fora do corpo e então ela passa a acompanhar todos os passos dos médicos até o hospital para a recuperação dela. Ela descobre mais tarde que o irmão também morreu e ela precisa tomar uma decisão: morrer ou viver. E ela passa o livro inteiro em uma depressão profunda! "Se eu ficar eu não terei mais minha família, então é melhor eu ir, mas meu namorado vai sofrer, então devo ficar, mas se eu ficar não terei meus pais pra me aconselhar, então é melhor eu ir, mas minha melhor amiga vai ficar mal, então devo ficar, mas se eu ficar nada vai suprir a minha dor, então eu quero ir...."  E é essa mesma chatice o livro todo. Velho, que raiva!!! Parecia que eu estava lendo Lua Nova de novo, mesma chatice...

Eu não sabia que o livro era nesse naipe,senão eu nem teria lido. Eu sabia que contava a história de uma menina que tinha perdido a família e tinha sofrido um acidente e que ela teria que escolher entre viver ou morrer, só que eu não esperava nada comparado com essa história. Eu não tinha lido nada sobre, não vi trailer do filme, nada, estava leiga!

Claro que o livro é muito bem descrito, fiquei louca pra conhecer a região de Boston de tanto que ela descreve os lugares, as paisagens e tudo o mais. Só que sei lá, sabe quando você não "xonou" pela história? Quando eu não "xono", eu não"xono", não adianta. E esse foi um desses casos! A história é muito bem escrita, mas não me cativou, hum-hum!

Se eu pudesse aconselhar, eu falaria: não leiam! Só que se ninguém lesse, como poderíamos fazer debates literários e amar tanto a leitura? Não devemos estereotipar, devemos respeitar a opinião de cada leitor, afinal, o que eu não gosto pode te agradar, e o que você gosta pode ser meu favorito! 

Enfim, quem já leu? Estou doida pra ouvir suas opiniões!

Good night, Sweeties...

Se Eu Ficar - If I Stay (Gayle Forman)
Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por